sábado, agosto 11, 2007

Hoje, poente.....

Hoje, poente....
...poeta...
Hoje ponho-me me a oriente
e sonho que sou séculos de especiarias.
Sou um pouco de canela das índias,
açafrão, original....
Curcuma, cardamomo, cravinho,
hoje vulgar!
Sou uma viagem que se fez de ocidente para oriente e se perdeu na boa esperança...
Sou a eterna boa esperança
a eterna esperança....
Consigo descobrir em mim séculos de essências remotas,
viagens ao desconhecido,
anos, anos e anos de de esperanças...
hoje
mortas....

Amanhã serei de novo herói
e enfrentarei de novo o adamastor que vive em meu pensamento,
lutarei contra esse monstro imaginário que sou eu mesmo,
e serei frase de filósofo, louco.... porque
o que não me destrói....
só me põe mais forte.

6 comentários:

Vanadis disse...

ih páh. Gostei mesmo muito.

ana disse...

Gostei muito, sobretudo dos últimos seis versos pois parece que já vejo alguma luz ao fundo do túnel...
Amigo, não podes deixar que algo te destrua, mas sim usar tudo para te tornares mais forte.

hannahstar disse...

Xi desta não esperava! Demorou mas foi.. sempre ouvi dizer que tudo o que e feito com o tempo e devagar tem muito mais valor.

Consegues-me sempre surpreender! Está espetacular!
Esta até doi de tao profunda e bela..
grandes beijos :*

Vanadis disse...

E porque é que te ocludiste lá da Grafonola? ;-p

Vanadis disse...

Alvoraaaaaadaaaaaa :-p

O Meu Mundo disse...

Sem dúvida que gostei de ler ;) apesar de algum tempo n apareceres(e eu tb nao), vejo que valeu a pena :D Que positivismo :D *Beijokas*