quinta-feira, janeiro 24, 2008

Beija-flor

Abri a janela da minha alma,
uma brisa fresca, que percorria a planície imensa sem destino,
beija-me o rosto.

Derramo o meu olhar por todo este verde que me envolve
salpicado de flores por um deus qualquer.

Ouço pássaros em seus cantos de amor,
ouço-me a mim, como um tic-tac de espera sem fim,
vejo-te a ti... e não sei o que és...

Fada, não... és real demais para isso
Sonho, não... quando acordei ainda cá estavas
Desejo, talvez... mas ainda agora te vi

És delicada,
suave,
doce,
um travo de mel na vida amarga.

És uma bofetada de amor,
és...
uma mensagem, um beija-flor.

3 comentários:

Vanadis disse...

ADOREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEI!!!!!! =)

Safira disse...

Que bonito, Poeta... :)
Faz-nos desejar um beija flor também...

Papoila disse...

Gostei ...Uma bofetada de amor....

Lindo

BF