segunda-feira, abril 28, 2008

Ele há...

Ele há eufemismo que desvanecem
quando nas praias
se esquecem os amanheceres.

Há palavras que fogem,
amores que se perdem ao entardecer.

Há as mãos dadas que se largam
e as viagens dos que guardam os mais secretos saberes.

Nunca como em ti serei eu..
e nas nuvens que se afastam seguirei teu rasto.

Jamais o voltarei a dizer
Jamais o voltarei a fazer

Em mim se soltou o diabo interior,
e possuído pelo desejo de desejar,
corro de olhar vazio para ti
como em meu peito
desfeito
bate o sentir...

4 comentários:

O Meu Mundo disse...

Parece-me um estilo diferente...mas mt bom o poema! Alias, como so tu o sabes fazer! ;)

Sininho disse...

Impossível resistir mas uma vez.. pórém desta não ha palavras para descrever.

O teu melhor .. num momento de grande inspiração!

Papoila disse...

Lindas as tuas palavras os teus sentires....

Beijos
BF

A Grafonola disse...

=) lindo, sempre