domingo, dezembro 23, 2007

Natal

Inevitalvemente,
incontornavelmente,
ei-lo que chega.

Vou tentar ser um pouco diferente este ano, e simplesmente não vou entrar em lamechices fúteis e banais.

eu acho que não se deve desejar um bom Natal só por desejar... é a pior coisa que me podem fazer...
Expliquem-me primeiro essas pessoas, que passam todo o ano sem se lembrar de mim, o que é para elas o Natal?

Expliquem-me as pessoas que passam horas nas filas das bancadas de embrulhos dos hipermercados com prendas todas iguais, o que é para elas o Natal?!

Expliquem quem é estúpido, mal educado, ignorante e com a mania se superior ao se dirigir aos caixas de um qualquer atendimento, o que é para eles o Natal?!

Concorda quem quiser, como em qualquer outra das minhas opiniões, mas eu acho que o Natal, o verdadeiro Natal, aquele do qual apregoamos o espírito, morreu! E fomos nós sociedade consumista, egocêntrica e com uma enorme falta de valores, que o matá-mos.

Para mim Natal é fazer sorrir a minha filha, não por o que lhe compro, mas pelo tempo que posso estar este ano com ela, depois de um ano em que fomos afastados brutalmente.

E peço um desejo, para mim um grande desejo, que no dia 25 de Dezembro, o dia em que festejamos o aniversário de um homem bom, a minha filha compreenda que não interessa o número de prendas que a mãe constantemente lhe diz ao telefone que tem lá à espera dela... peço como minha prenda de Natal, eu que ainda acredito no velho e tradicional Natal, que ela perceba que a melhor prenda que podemos receber, ninguém a pode comprar pois não tem preço...

... quem me compreender saberá do que falo, e saberá o que é o Natal!

Boas festas para todos

5 comentários:

Vanadis disse...

Para mim, Natal é família e sorrisos de famélia. =) Sorri. =) Natal, são sorrisos. =)

Feliz Natal para ti, para o teu mano, para a tua linda filhota e para os teus pais. Não penses no que (ainda) não tens. Mas no que já tens e outros gostariam de ter. O resto, virá por acréscimo.

Teté disse...

Nem é preciso conhecer-te assim tão bem, para saber do que estás a falar...

Se os meus votos de Feliz Natal não te agradaram, desculpa, não havia má intenção nenhuma! Nem hipocrisia, nem mercantilismo (lembrei-me, por ter aparecido no meio de uma conversa animada... só isso!)

Fica bem!

poeta_poente disse...

Neste caso era mesmo necessário conheceres-me teté, desculpa se fui mal entendido, mas os meus posts retratam sempre as minhas vivencias na vida vivida e não na blogosfera, alem disso, acho que não te consigo englobar em nenhuma das situações que descrevo...
Espero que tenhas tido um feliz natal, e que um dia compreendas do que estava a falar.

Dulce disse...

Sei do que falas!
É uma quadra de extremos. Tanto nos pode dar tamanha felicidade quando estamos perto de quem amamos, como nos pode encher de profunda tristeza. E depois ... Natal deve ser todos os dias (esquecendo o cliché), se tivermos com os outros a tolerância e o carinho que alguns reservam apenas para esta época.
Um abraço.

Papoila disse...

Um post que dá que pensar....

BF