quinta-feira, dezembro 27, 2007

Pedra de Sal

Poder-te-ia chamar pedra de sal.
Feita de cristais
não preciosos, banais.
Se o fosses recolher-te-ia com mestria
e com o suor do meu rosto
na salina em que estivesses.
Se fosses pedra de sal, serias filha do mar
e das suas viagens e das suas andanças.
Derreter-te-ias ao meu toque...
Não serias apenas a personificação da distância.
Não és pedra de sal,
não és cristal.
És a mais banal de todas as pedras.
Nem semi, nem preciosa.
Apenas mais uma pedra em meu caminho que hei-de afastar,
porque a levar-te comigo,
prefiro caminhar sozinho.

4 comentários:

Papoila disse...

Grande decisão... afastar as pedras que aparecem no nosso caminho não é facil mas é possivel.

BF

ana disse...

Eis uma decisão muito acertada!

O Meu Mundo disse...

Lindo!

Papoila disse...

Vim te deixar um beijo de Bom Ano.

BF