domingo, fevereiro 10, 2008

Beijo

Não há desejo que não passe
Não há morte que não chegue.

Não há nada mais em mim que veja em ti.

Perdi a conta às vezes que te disse adeus,
perdi e voltei a perder
tudo o que pedi
tudo o que fiz
para que teus beijos fossem só meus.

Na verdade... nem te consigo já dizer adeus.
Meu coração gelado está de tanto amor perdido.
Minha alma vagueia algures neste vale de sombras
em que não me encontro
porque também não me procuro.


Não, este não é apenas mais um adeus,
é uma morte... uma lenta morte
que se veio a apoderar aos poucos de mim
e da qual não posso nem quero fugir.

Mas,
antes de partir,
quero deixar-te algo,
que, como tantas outras coisas, não vais ler,
e mesmo se o lesses não compreenderias.
Porque mesmo sendo eu um livro aberto
para ti
nunca me soubeste ler. Também nem tentaste...

O que te quero deixar é um beijo...
Estranho... podes pensar,
mas este beijo que te deixo
nada tem a ver com os que sonhei e realizei outrora contigo.

É um beijo frio
morto
sem sentimento
sem alma
sem chama.
Um beijo de quem um dia amou o verão
e agora se perdeu no inverno.


Um beijo gelado em forma de neve
como a que cai em meu coração!

5 comentários:

Vanadis disse...

ADOREI. Beijinho.

ana disse...

Que beijo arrepiante!

Fiquei, como se costuma dizer, com "pele de galinha"!

Adorei! E deixa-me dizer-te, na minha modesta opinião, os teus poemas não ficam nada atrás dos de Neruda!

Um beijo

Papoila disse...

Há pessoas que nunca serão capazes de sentir o calor do beijo verdadeiro ... para elas o beijo não passa de um ritual social ou sexual.

Gostei do teu poema
BF

Girassol disse...

Para quê um beijo morto?
Para quê um beijo frio?
Deixa que morra e morre com ele...
Enterra esta morte mais que anunciada, tantas vezes queria, tantas vezes desejada, tantos dias que suplicada...
Parte, parte em busca de ti... Encontra-te, aquece, vive... e... Beija...
Deixa que nasça... Porque para nascer este terá de morrer...

Para ti... Um beijo...

perdigota disse...

Sr. Poeta Poente, mas que bela Poesia que para aqui vai!! Espero que esteja tudo bem contigo! E para quando uma Poesia Nascente??? : ) Beijinhos