sábado, fevereiro 23, 2008

Às escuras

Escrevo às escuras
com medo do que a luz me traz.

Envolvo-me na escuridão,
assim sou feliz.
Posso ser quem quero,
sentir quem quero,
sonhar distante...
voar para bem longe.

Há na escuridão a beleza a descobrir.
Percorro com a ponta dos dedos
a cama que te espera
e encontro-te de regresso à minha solidão.

Fecho os olhos.
Está escuro.
Encontro-te
e assim quero ficar.

5 comentários:

Papoila disse...

Ás escuras ...quando só
entre ti e o mundo
a ténue luz da imaginação
fechas os olhos e voarás
....mais alta

Beijos
BF

Anónimo disse...

Podes ter medo da luz, sendo no escuro que encontras refugio, no entanto não temas a luz, pois nela está o que mais anseias..

Enfrenta os teus medos de frente, só assim conseguirás pular o muro que os teus olhos vêm entre ti e a felicidade.

Lembra-te de algumas palavras que te disseram em tempos..

Lembra-te sempre desta frase que te vou dizer: que tudo na tua vida não seja nem aconteça por força ou violencia mas sempre pelo santo espirito.


Continuas ao mais alto nível!

Parabéns

Girassol disse...

Adorei... está lindo, lindo!
Poeta Poente, amigo sofredor e grande sonhador...

Beijo grande

killing me softly disse...

:) Lindoo! Ate senti um aperto no peito...
Bijinhos*

Soraya disse...

Bem este poema tem tanto d mim ...

É bem lindOOOOOOOO...

PARABENS!=)*