quinta-feira, outubro 11, 2007

Algarve

Acho que posso de facto, e consciente da inconstância do futuro e do presente, e que estes a maior parte das vezes se confundem, dizer que me vim embora do Algarve por tempo indefinido, que será, no meu julgamento actual, longo!
Não resisto ao balanço que normalmente nestas alturas se faz, mas, se é certo trago em cada dedo de uma mão uma razão para cada recordação ser de carinho e saudade, também não é menos certo que, e devia ter antecipado esta percepção, que eu nunca conseguiria sobreviver por entre um povo que tem os olhos diariamente no mar e pouca ou nenhuma poesia tem no coração.

O mar para a maioria dos que conheci, é água, para mim é poesia...
E enquanto assim fôr... regressarei apenas esporadicamente.
Assim o espero!

Mesmo assim, a todos os que conheci e que não estão nesses cinco dedos, até um dia, aos outros, até já.

13 comentários:

O Meu Mundo disse...

Vou ter sdds...espero mata-las sempre que vier ao blog.Desejo-te td de bom, e espero ter ntcias tuas sempre que possas. E acredita que aqui no Algarve...seras sempre benvindo!

Vanadis disse...

E mai nada, o meu mundo já disse quase tudo. Temos sempre o blog, o messenger, o telele e as 4as feiras. =) Para mim, continuas sempre aqui, no teu cantinho da Cidade Velha.

Anónimo disse...

tens pinta de panasca!

Foda-se!
Puta que te pariu rapaz!

Gata Verde disse...

Eu gostava do Algarve até ser "invadido" por estrangueiros,infelizmente aquela terra que é nossa parece que deixou de o ser.

Vanadis disse...

Ah pois, Gata, cheguei à conclusão que és algarvia. Ou não?

Anónimo, a inveja é uma coisa muito feia... quem não tem telhados de vidro que atire a primeira pedra, ó anormal.

poeta_poente disse...

Felizmente que o nosso anónimo veio confirmar tudo o que eu disse... Exceptuando sempre aqueles cinco dedos, lembro-me muitas vezes, acerca do algarve, de uma frase do filme BraveHeart "the problem with Scotland is that is full of scots"... esperemos que o nosso anónimo saiba um pouco mais de inglês que o zézé camarinha e compreenda o que quero dizer.

Vanadis disse...

E mai nada, tumeta-te miforgas... e deve ter vergonha do que disse, senão não se remeteria para o anonimato...

Matchbox30 disse...

Há momentos em que certos anónimos se deviam manter calados...
Ou seja, já que não tem nome, também não devia ter voz...
(Ainda por cima, veio dar razão ao post e fazer figura de urso!)
p.s: Sem ofensa para os ursos, coitados...

Tânia Pereira disse...

Muito feio tudo o que está aqui.
Tudo.
Conheço algarvios que são poetas, outros que são só pescadores e outros que são as 2coisas num só coração que bate por tudo e por nada.
Conheço estrangeiros com mais respeito e amor por este algarve e por estas praias que muito algarvio que no fundo só é bairrista e xenófobo quando lhe interessa...
Detesto bairrismos e nacionalismos e parvoíces dessas em relação ao algarve ou a outro lado qualquer.
Ainda assim, espero que leves daqui mais do que este texto deixa entender...às vezes não somos ~´os ou os sítios ou nem as pessoas nos sítios que estão mal. Às vezes é tudo e mais alguma coisa ou nada e menos do q pensámos ser!..
Quanto ao anonimato, detesto anónimos e descriminações sexuais!
bjocas

hannahstar disse...

tenho pena que penses isso de um povo que te acolheu!

talvez nao te lembres dos bons poetas que temos no Algarve! e se pensas que ai onde te refugias vai ser melhor desengana-te!

A vida é o que tu fazes para que ela seja! Nao somos nós, os que miram o mar nem menos ou mais que os outros!

Certo é que por vezes criamos ilusoes e fantasias e acabamos por nos desiludir, mas tudo isso passa por nos proprios!

Tal como diz a célebre frase: podes fugir mas nao te podes esconder! Muito menos de ti mesmo!

Espero que um dia te reconcilies com todos aqueles que têm no mar uma fonte de inspiracao! seja para poesia, para ter forças e ganas de vencer ou simplesmente sobreviver!


Um grande beijo algarvio

poeta_poente disse...

Não tenho razões para me reconciliar pois não deixei nenhuma guerra aberta quando saí, e não percebo o porquê de tante celeuma, visto que não critico ninguem, a nae ser a mim próprio,
Tudo o que fiz foi caracterizar-me a mim emocionalmente e à maioria das pessoas que vivem no algarve, não sei porque se sentem ofendidos!
Já em relação à terra que me acolheu, fê-lo geograficamente, sem duvida. Mas te-lo-á feito social e emocionalmente?
Saberás por certo ana, a definição da OMS para saúde, e eu nunca estive em paz na minha saúde social no Algarve. Acho os bairrismos muito inúteis e de gente muito poucochinha...

hannahstar disse...

"Tudo o que fiz foi caracterizar-me a mim emocionalmente e à maioria das pessoas que vivem no algarve"

Tudo bem, agora acho que nunca podemos generalizar! ex: o todo jamais será igual a soma das partes certo?

Os nossos sentimentos mudam a forma de vermos o que nos rodeia! mesmo se estivermos lado a lado o que vejo é muito diferente do que tu vês, nao ha uma unica realidade absoluta!!!

"Acho os bairrismos muito inúteis e de gente muito poucochinha..."

Se te referias ao facto de eu falar os que amam o mar, e pensares que defendia somente ao algarve, olha para o mapa e vê se somente existe mar no algarve!!!

Eu referi-me sim à citação "Espero que um dia te reconcilies com todos aqueles que têm no mar uma fonte de inspiracao!" Ja que referiste no tua mensagem "eu nunca conseguiria sobreviver por entre um povo que tem os olhos diariamente no mar e pouca ou nenhuma poesia tem no coração"

*

poeta_poente disse...

Referia-me a todo o tipo de bairrismo, e continuo a afirmas, há mais poesia no mar da planície que no vosso mar... quero com isto dizer que somos um povo muito mais sentimental que o povo algarvio! Quem quiser entender isto como ofensa... força... eu acho que tenho o direito a falar de algo e ter opinião sobre um sitio onde vivi um terço da minha vida.