segunda-feira, dezembro 22, 2008

O Natal

No Natal devemos dizer o que nos vai na alma. Abrir o nosso coração ao mundo, e esperar que o mundo o entenda, mesmo que nós não o entendamos.
O mundo é, basicamente, feito por nós, por isso quando nos queixamos talvez devêssemos olhar um pouco para nós próprios, pensar no que de errado estamos a fazer, e se não faríamos exactamente o mesmo daquela pessoa que tanto criticamos.
O Natal é amor. Pois, para mim o amor é todo o ano. Tal como a solidariedade, a nobreza de espírito, a amizade, o carinho, a afeição. Não deve haver épocas para se sentir! Quando se ama, quer seja pais, tios, amigos, filhos, vizinhos, patrões, deve ser todo o ano! A caridadezinha que vejo nesta época perturba-me um bocado. Onde a sociedade vê bondade, eu vejo hipocrisia.
Eu acredito no Pai Natal! Não no velho de barbas que anda a sentar crianças no colo e a trocar boas acções por presentes, mas no Pai Natal enquanto espírito de fazer o bem, enquanto análise ao nosso comportamento durante todo o ano, enquanto introspecção.
Acredito em Cristo e na sua mensagem de dar a outra face, do amor ao próximo, do sacrifício por um bem maior. E se é necessário encher as ruas de luzes e os carros de prendas para que as pessoas num ano se lembrem, nem que seja por 10 minutos, na sua mensagem, pois, por mim, é um mal menor.
Eu tenho fé nas pessoas. Fé na Humanidade. Tenho fé que um dia vejamos que o caminho que estamos a percorrer não é o mais correcto. Não sou nem quero ser um juiz de valores, apenas queria que todos fossemos um pouco menos egoístas, um pouco mais humanos, um pouco mais amigos, um pouco mais tolerantes e compreensivos.
No fundo, se o Natal é esperança de um amanhã melhor, então eu amo o Natal, e o meu desejo para este ano, é sinceramente que o que todos, ou quase todos, sentem de humanidade por estes dias, não seja tão efémero como o papel de embrulho. Afinal de contas, ainda há quem o prefira guardar, para mais tarde voltar a oferecer.

A todos um Bom Natal, de 365 dias.

12 comentários:

Siuxi disse...

Os sorrisos francos, a simpatia súbita e extrema, antes inexistente, não são mais do que os motivos que enfeitam o papel que nos reveste nesta época.
Para alguns esse papel vai sendo reciclado ao longo de um ano, pela consciência que têm da existência "do outro".
Alguns...como tu.

Um bjo, amável poeta e os votos de bons e felizes dias natalícios a todos os que te lêem.

stériuéré disse...

Sim!
Dou-te toda a razão!
Natal é todos os dias, sempre que quisermos, sempre que nos apeteça...
Mas nesta altura, fico com falta de alguma coisa. Não , não são as prendas.O problema é que tenho a família longe, e as saudades são muitas. Por isso caro amigo, um Bom Natal, pra ti e para os teus!

Thunderlady disse...

Tu ainda tens fé, eu não tenho.

Concordo com tudo o que dizes mas não creio que alguém ande a pensar se o caminho é ou não o mais correcto. Nem sequer acredito que as pessoas pensem em Cristo no Natal. pensam em telemóveis, leitores mp3, Ipods, portateis, roupas, parecer melhor que a amiga ou o vizinho... mas Cristo não me parece.
mas não vás por mim, eu sou uma desacraditada.

Beijinhos

Ahhh! Continuo à espera :)

najla disse...

Eu às vezes também penso como tu...mas infelizmente é um pensamento que cada vez tenho menos....talvez por constatar que há algumas causas perdidas. Mas tenho esperança, ou não fosse o ditado tão verdadeiro:
"A esperança é a última a morrer".
Beijos e um Bom Natal para ti também

Ianita disse...

É contra mim que luto
Não tenho outro inimigo.
O que penso
O que sinto
O que digo
E o que faço
É que pede castigo
E desespera a lança no meu braço

Estou como o miguelito aqui, nós somos o nosso próprio inimigo. Tens razão (ou talvez não.....) quando dizes que devemos olhar-nos mais no espelho... se não podemos fazer tudo, podemos fazer quase tudo. Só não podemos deixar de tentar. Porque é na tentativa que está o mistério da vida.

Retribuo os desejos de um feliz Natal. Sim, desses de 365 dias. E espero que tenhas um 2009 cheio de tentativas... :)

Kisses

100 remos disse...

Tens toda a razão quando dizes que o Natal é feito por nós. Também fico perturbada pelo excesso de caridade que aparece no Natal, muitas vezes disfarçada de auto-promoção. A verdadeira caridade não conhece rostos nem espera nada em troca. É feita de gestos, de dias, de horas, de momentos. Feliz Natal para ti e para os teus!

ines disse...

Para além de um grande beijinho deixo os desejos de um Santo Natal, com muito Amor, Paz e Carinho

Lita disse...

Concordo com tudo. Para mim, Natal não é hipocrisia, no sentido em que as tradições surgem de algum lado e se procurarmos, entendemos porque existem. Natal não tem nada a ver com prendas... tem a ver com calor, com a esperança de dias mais luminosos. Agora que há hipocrisia, nesta época, não posso negá-lo. É verdade. Acho que há hipocrisia o ano todo, nesta época é apenas mais visível.
Mas eu também acredito, ainda, no Pai Natal...

Zabour disse...

Eu cá gosto de acreditar k amanhã o mundo será sempre melhor k hoje. O Natal é um tempo de reflexão, infelizmante há aqueles k não têm capacidade para tal. Mas há-que manter a esperança k hj, amanhã ou depois o Homem vai conseguir redimir-se consigo msm e ajudar um mundo melhor.
É esse o meu pensamento para este Natal e para o ano de 2009.

Beijinhos e um Natal mt feliz

Sunshine disse...

E é por pessoas como tu que vale a pena acreditar no Natal.

E porque o Natal é todos os dias aqui te deixo o desejo que em cada um possas sentir o amor, carinho e atenção que mereces.

Bjs natalícios

O Meu Mundo disse...

Faço das tuas, minhas palavras :) Nada a acrescentar!!! :)

Sininho disse...

Só consigo dizer uma coisa: Obrigado por seres assim..!
Adorei o poema!