quinta-feira, março 19, 2009

Tenho um poema que não sai.
Um verso que não se mostra.
Uma dor que corrói, mata, destrói.
Uma alma que não encontra.
Tenho a distância a doer
e um vazio que me preenche.
Um corpo que estremece, na voz que não ouve,
na saudade que não vai,
na ausência que,
lágrima a lágrima, cai...

2 comentários:

Eu mesma! disse...

a mudança de look ficou muito gira!

Vani disse...

é daquelas coisas q nem às paredes podemos confessar...