segunda-feira, julho 09, 2007

suspenso

Suspenso me encontro sobre a vida abismal
Suspenso nesta corda que dança sob meus pés.
Aqui me encontro e espero por teu sinal,
que me faça seguir recto, sem olhar fundo no incerto.

Espero que tua mão se dê à minha,
e ligados nesse toque eterno,
percorramos o mundo terreno.

E mesmo que a morte nos leve,
continuemos amor, de mão dado paraíso fora,
fazendo inveja a anjos e santos
e a todos os que recusaram entregar-se
a sentir o verdadeiro amor que é nada ter e tudo dar!

7 comentários:

O Meu Mundo disse...

"não está grande coisa" dizia ele....Não está não! Tá enoooormeeee!!! EhEhEh

Matchbox30 disse...

Mais uma vez, estás em grande!

Vanadis disse...

Incrível como este poeta não pára. Que poço sem fundo de inspiração!! Garganeiro, ficaste com as musas todas pra ti!!!!

hannahstar disse...

Muitos são os que querem, mas poucos os que conseguem! Tu consegues; sempre! Está divino! GOSTAVA DE SABER ONDE FICA ESSE POÇO! ihih

CEMREMOS disse...

Sim, o texto é meu. Sempre que não uso palavras minhas, revelo sempre a autoria! Obrigada pela visita.

Vanadis disse...

Explica lá onde é que vais buscar essas musas e como é que elas te sussurram como brincar assim com as palavras...onde está o poço? Conta, não sejas garganero, não guardes a inspiração só para ti. ;-p LOL

poeta_poente disse...

as musas são todas vocês, as minhas amigas!