quarta-feira, abril 08, 2009

Anoitecer




Sobra-me em sentir o que me falta em palavras. Deixo Florbela para vos fazer companhia...

Anoitecer

A luz desmaia num fulgor d'aurora,
Diz-nos adeus religiosamente...
E eu que não creio em nada, sou mais crente
Do que em menina, um dia, o fui... outrora...

Não sei o que em mim ri, o que em mim chora,
Tenho bênçãos de amor pra toda a gente!
E a minha alma, sombria e penitente,
Soluça no infinito desta hora...

Horas tristes que vão ao meu rosário...
Ó minha cruz de tão pesado lenho!
Ó meu áspero intérmino Calvário!

E a esta hora tudo em mim revive:
Saudades de saudades que não tenho...
Sonhos que são os sonhos dos que eu tive....

Florbela Espanca

3 comentários:

Eu mesma! disse...

tanto tempo que não lia florbela espanca....

EspelhoSentido disse...

http://espelhosentido.blogspot.com Visita e participa! Novo modelo, novas reflexões.

Sininho disse...

:}